Santo Antônio do Planalto adquire livros para as bibliotecas escolares

Postado em 06 de Março de 2019.

Castro Alves, o poeta brasileiro, escreveu, certa vez, que bendito é aquele que semeia livros a mão cheia e manda o povo pensar, pois o livro, caindo na alma, é germe que faz a palma, é chuva que faz o mar.
É tão verdadeira essa afirmação, que há inúmeros estudos que mostram que a leitura de livros é essencial para a formação do intelecto e do exercício da cidadania em qualquer lugar do planeta. Sem livros, a humanidade não teria evoluído e atingido o atual estágio de civilização. Sem livros, não existiriam, por exemplo, a medicina, a engenharia, a agricultura, o direito, a filosofia, a educação, a língua e a literatura como conhecemos
Há muitas formas de transmissão de informações e conhecimentos, como a TV, o rádio e as plataformas digitais. Mas o livro, em seu formato de papel, continua sendo a melhor forma de registro e veiculação do que a humanidade produziu em termos de ideias ao longo do tempo, como a ciência e a arte. Por isso, bendito o que semeia livros a mão cheia...
Com esse mesmo espírito engajado e preocupado tanto com a conexão com o passado, quanto com a formação das crianças e jovens de Santo Antônio do Planalto, a administração municipal, no início deste ano letivo, adquiriu 900 obras literárias infantis e juvenis para as bibliotecas das escolas São Paulo e Emei Professora Marisa Margarida. Entre os autores, encontram-se clássicos brasileiros da literatura infantil, juvenil, como Machado de Assis, Ziraldo, Mario Quintana e Cecília Meireles. Esses livros somam-se ao acervo que já existe nas duas escolas do município.
Nas palavras da Secretária Municipal de Educação, Roseli de Oliveira Arendt, “não tem nada mais lindo que o sorriso de uma criança diante de um livro, mergulhando com prazer no mundo da fantasia e do conhecimento”. Ler é uma forma de construir e de exercer a cidadania – completa a secretária.

© 2017 APNET Informática

>>>